domingo, 13 de julho de 2008

Espero um dia que eu tenha dias
Absolutamente sou relativa
E introspectivamente, sou solitária
Me acompanho em algo inoportuno
E pela poesia, erro pronominalmente
E quem entende bem, sabe
E quem não sabe mal, finge
O bom disso tudo, meu mundo não é mau
A alma é aberta,
Sou poeta
Sou princesa das palavras
Sou dor que encrava no belo
E para muitos, é feio tudo isso
Um compromisso disperso
Uma poesia sem versos
Uma poesia branca que fala de negros
E apesar tudo é liberdade
Uma poesia que fala de verdades
E isso tudo é uma mentira
Encontro certas palavras erradas
E isso tudo é sem sentido
Mas qual o sentido da poesia, se ela tiver sentido?

3 comentários:

Admílson disse...

gostei do texto, em certos trechos me vi nele.

Sereno disse...

Andar a pé pode ser poético
mas de carro é melhor
de bicicleta é pior
de ponta cabeça o corno
cor no chifre sem cor
que mulher não bota chifre
só faz amor e xixi tb
sou poeta de ninguém

Sereno disse...

blz seus textos.